Encontrando o provedor certo de saúde sexual

A resposta depende do tipo de problema que você está tendo e do que está causando. Problemas sexuais podem se originar de fatores físicos, como hormônios, e fatores psicológicos, como depressão ou ansiedade. Muitas vezes, há uma combinação de fatores físicos e psicológicos no trabalho.

Para ajudá-lo em seu caminho para uma melhor saúde sexual, aqui está uma lista dos tipos mais comuns de provedores de saúde sexual.

Para encontrar um bom estimulante, visite: https://www.artesdecura.com.br/estimulante-sexual-feminino/

Médicos de Atenção Primária.  Mesmo que seu médico regular não se especialize em medicina sexual, ele pode ser um bom ponto de partida. O seu médico de cuidados primários pode dar-lhe um teste físico completo e executar testes para resolver qualquer causa física. Ele também pode responder a perguntas preliminares, ajudá-lo a determinar suas opções e, se necessário, encaminhá-lo a um especialista. Muitos especialistas trabalham em conjunto com os médicos de cuidados primários.

Urologistas.  Enquanto urologistas tratam problemas do trato urinário tanto para homens quanto para mulheres, eles também são especialistas nos órgãos reprodutivos masculinos: pênis, testículos, escroto, próstata e dutos ejaculatórios. Urologistas podem ajudar com problemas como disfunção erétil (DE), aumento da próstata (BPH) e doença de Peyronie . Eles também ajudam homens com problemas ejaculatórios, como ejaculação precoce (PE), ejaculação retrógrada e anejaculação .

Ginecologistas  Os ginecologistas são especialistas em órgãos reprodutivos femininos: ovários, útero, colo do útero e vagina. Eles realizam exames pélvicos e exames de Papanicolau que rastreiam câncer e doenças sexualmente transmissíveis. Eles também podem ajudar mulheres com alterações hormonais que afetam a saúde sexual, como a menopausa. Alguns ginecologistas também entregam bebês; esses médicos são chamados obstetras / ginecologistas ou OB / GYNs.

Profissionais de saúde mental.  Psiquiatras, psicólogos, terapeutas e conselheiros abordam as questões psicológicas que causam problemas sexuais. Por exemplo, um profissional de saúde mental pode ajudá-lo a superar dificuldades no relacionamento com seu parceiro ou ajudá-lo a lidar com traumas ou abusos sexuais do passado. Em alguns casos, você pode optar por ter terapia de casais com seu parceiro.

Terapeutas sexuais.   Os terapeutas sexuais também são profissionais de saúde mental, mas se concentram mais nas questões sexuais diretas do que nas causas psicológicas subjacentes. Eles podem ajudá-lo a entender melhor os aspectos fisiológicos do sexo. Eles também podem ensinar maneiras de comunicar efetivamente seus desejos ou necessidades ao seu parceiro. Os terapeutas sexuais podem recomendar estratégias que você e seu parceiro também possam experimentar no quarto.

Fisioterapeutas.  Para algumas mulheres, problemas sexuais, como dor durante a relação sexual, são causados ​​por problemas nos músculos do assoalho pélvico. Fisioterapeutas podem ensinar as mulheres a fortalecer ou relaxar os músculos para melhorar a função sexual.

casal estimulante

Tratamento das Disfunções Específicas

Disfunção do Desejo Sexual

São mais difíceis de tratar por geralmente estarem relacionadas com entediamento nas relações ou também devido a problemas conjugais. Em mulheres na pré-menopausa, pode estar relacionado com estresses do dia a dia (crianças, trabalho), medicamentos ou outra disfunção sexual (dor ou problemas orgásmicos). Em mulheres na peri ou pós-menopausa a reposição hormonal pode trazer benefícios de várias maneiras, assim, deve-se avaliar com o ginecologista a possibilidade de fazê-la. Não há tratamento médico específico para esse distúrbio, caso não forem encontrados problemas hormonais ou outros distúrbios sexuais, deve-se encaminhar para profissionais especializados em terapia sexual. Não há consenso médico de que o uso da testosterona poderia beneficiar este grupo de mulheres.

Disfunção da Excitação Sexual

O tratamento dessa disfunção tem sido a utilização de cremes lubrificantes vaginais. Esses distúrbios podem ser devido a uma baixa estimulação, especialmente em mulheres mais velhas. Por isso, deve-se demorar mais para a penetração sexual, para que uma maior estimulação seja possível. A ansiedade pode também diminuir a excitabilidade sexual. Técnicas de relaxamento são importantes para a sua diminuição.

A atrofia urogenital é a forma mais comum de disfunção de excitação sexual em mulheres pós-menopausa (devido à diminuição do estímulo estrogênico ao epitélio uro-vaginal) e pode ser tratada com a reposição hormonal mais o uso local de pomadas de estrogênio. Isso deve ser avaliado pelo ginecologista. Naquelas mulheres que não podem fazer a reposição hormonal, o tratamento fica mais difícil. Novas formas de terapia estão sendo estudadas, mas até o momento o ViagraR não é recomendado para tal fim apesar de haver informações do público leigo a esse respeito.

Desordens Orgásmicas

A anorgasmia é bem responsiva à terapia. É uma situação comum devido à inexperiência sexual ou à ausência de estimulação suficiente em mulheres que nunca experimentaram um orgasmo. Podem ocorrer também devido a inibições psicológicas involuntárias ou causadas por medicações ou doenças crônicas.

O tratamento se resume em aumentar a estimulação, exercícios de contração e relaxamento da musculatura pélvica no momento máximo de estimulação, métodos para minimizar a inibição através de diferentes formas de distração. Mulheres que não respondem a tais medidas podem se beneficiar de um acompanhamento psicológico.

Dores do Coito

libido sexual

A Dispareunia (dor sexual) pode ser dividida em três tipos: superficial, vaginal e profunda. A forma superficial ocorre na tentativa da penetração e está relacionada com alterações secundárias a condições irritativas ou ao vaginismo.

A forma vaginal é uma dor referida como fricção ou seja é devida a problemas de lubrificação vaginal como alterações hormonais e distúrbios de excitação. A forma profunda está relacionada com o contato do pênis com o fundo da vagina e está geralmente associada a distúrbios pélvicos ou de relaxamento.

O Vaginismo é a contração exagerada dos músculos da porção externa da vagina e está geralmente relacionado com fobias sexuais e história de abuso sexual infantil. Pode ser completo ou momentâneo, sendo possível não ser detectado ao exame físico. O tratamento se faz através de técnicas de relaxamento muscular progressivo e dilatação da vagina contraída.

De acordo com as informações acima, pode-se ter uma ideia se tais problemas estão fazendo parte de sua vida sexual, o que talvez, pode-se passar como algo normal ou sem soluções. Caso você possua alguma dessas disfunções, consulte seu clínico geral ou ginecologista.

Saiba mais sobre a Dieta Low-Carb

Você sabe o que é a dieta low-carb? Esta é uma dieta que se baseia em uma alimentação que restringe e diminui o consumo de carboidratos nas refeições como pães e massas. Na dieta para repor o carboidrato que não esta sendo ingerido, a quantidade de alimentos ricos em proteínas deve ser aumentada nas refeições.

É importante ressaltar que o consumo de carboidratos não deve ser excluído por total, essa pratica pode causar danos a sua saúde. O ideal é que você vá diminuindo a ingestão de carboidratos de forma gradativa.

Conheça agora um pouco mais sobre a dieta low-carb, o que comer o que não comer, e os benefícios que essa dieta pode trazer para a sua vida.

Benefícios da dieta l

Como esta dieta se resume basicamente a diminuição da ingestão de carboidratos, a dieta low-carb é ótima para pessoas diabéticas do tipo 2 ou para prevenir a mesma.

Como o carboidrato em nosso organismo viram açúcar, ao ingerir menos quantidade dele você estará contribuindo para a diminuição da sua taxa glicêmica.

O aumento da saciedade nas refeições também é outro beneficio da dieta low-carb, pois os carboidratos consumidos nessa dieta são em geral integrais e mais ricos em fibras, que dão uma maior saciedade ao comer.

A perda de peso é garantia nessa dieta, pois com a baixa de carboidratos, principal fonte de energia do nosso organismo, nosso corpo passa a queimar mais gordura para repor a baixa de açúcar no organismo.

Alimentos permitidos na dieta

Os alimentos permitidos nessa dieta em verduras, ovos, peixes, sementes, laticínios, azeite de oliva e algumas frutas.

Deve se tomar cuidado ao aderir à dieta low-carb, pois não são todas as verduras e vegetais permitidos no cardápio, sendo as verduras com o índice de carboidrato mais baixo as folhas. A abobora e a batata mesmo parecendo carboidratos não são, e é um excelente forma de ingestão de carboidrato de forma moderada.

As proteínas é outra que deve ser consumida com atenção durante a dieta, pois ser carboidrato o corpo precisa tirar energia de outro lugar. Ovos, soja, leite, e carnes bovina e de frango são exemplos de proteínas do bem que auxiliam na perda de peso.

Frutas é uma vila para quem busca uma dieta livre de carboidratos, pois, mesmo com a sua fama de saudáveis não são todas as frutas que possuem um baixo valor glicêmico.

Uma forma de quebrar o teor glicêmico das frutas é combina-las com uma fonte de proteína, como por exemplo, chia e o iogurte. Chia com frutas é uma boa opção de lanches e também e café da manha por manter saciado por mais tempo.

Alimentos proibidos

Os alimentos que devem ser evitados na dieta são aqueles com alto teor de gordura e claro os carboidratos. Arroz branco, pães em geral são os principais vilões de quem quer se manter o foco na dieta.

E você já ouviu falar da dieta low-carb ou já fez ela? Continue acompanhando nosso blog para mais dicas de dietas incríveis.

Fonte: AFAB

 

8 maneiras de melhorar o desempenho do seu email marketing

Ao longo dos anos, o e-mail marketing continuou sendo uma das maneiras mais eficazes de converter os clientes, bem como os mais existentes, em vendas e receita.

Quando você dedica um tempo para criar uma lista de e-mail, ela oferece a possibilidade de alcançar seu público a qualquer momento. O e-mail marketing também fornece uma grande quantidade de dados que podem ser usados ​​para avaliar o desempenho e fazer melhorias: taxas de abertura, taxas de cliques, reclamações de spam, taxas de cancelamento de assinatura etc.

Então, como você melhora o desempenho do e-mail marketing para aproveitar ao máximo uma das formas mais eficazes de marketing online? Aqui estão oito maneiras de aproveitar melhor seus esforços de marketing por e-mail.

Verifique e verifique sua lista de e-mail regularmente.

Quando alguém adiciona seu endereço de e-mail à sua lista, ele pode cometer um erro, fornecer um e-mail falso ou, eventualmente, alternar para um novo endereço de e-mail. Isso pode ter um efeito negativo no desempenho de sua entrega de e-mail, já que os e-mails podem ser devolvidos, ir diretamente para as pastas de spam e até ser rotulados como spammer. Execute sua lista por meio de um serviço de depuração e verificação regularmente para garantir que você esteja sempre trabalhando com uma lista precisa.

Personalize o email para cada destinatário.

Pense em quantos e-mails promocionais você recebe todos os dias. Você precisa entender que, mesmo que alguém abra seu e-mail, ele provavelmente será excluído antes de você rolar para baixo, a menos que você receba a atenção dele. Personalizar o início com um simples “Olá [nome do destinatário]” pode ajudar a atrair leitores suficientes para, pelo menos, começar a ler sua oferta.

Use emojis no assunto.

Os Emojis estão por toda parte. Eles são uma maneira divertida e eficaz de se comunicar. Veja a última conversa de mensagem de texto no seu telefone e veja quantos emojis foram usados. Seu e-mail será cercado por vários outros nas caixas de entrada de seus destinatários. Usar emojis na linha de assunto é uma ótima maneira de se destacar, geralmente obtendo uma taxa de abertura muito maior quando testada separadamente em relação a uma linha de assunto idêntica, menos os emojis.

Tente vários tempos de implementação.

A pior coisa que você pode fazer é enviar um e-mail para sua lista e assumir que todos irão lê-lo. Você deve constantemente experimentar diferentes tempos de implementação. Comece a expandir, enviando a mensagem para o meio da sua lista no início da manhã e depois para o resto da noite. A partir daí, você vê quais são as métricas mais sólidas e, em seguida, começa a experimentar intervalos de implementação mais curtos. Por exemplo, se as taxas de abertura durante a noite forem significativamente mais altas, divida seu próximo e-mail em vários horários diferentes à noite para encontrar o melhor desempenho.

Construa uma lista de inclusão dupla.

Muitas pessoas se recusam a criar uma lista de inclusão dupla porque assumem que a etapa adicional poderia funcionar como um repelente, resultando em uma lista menor. Uma lista menor que responde melhor a seus e-mails é um recurso muito mais valioso do que uma lista enorme que nunca abre seus e-mails. Se alguém tomar o tempo para ser incluído na sua lista, isso significa que eles estão genuinamente interessados ​​no que você tem a oferecer.

Segmente sua lista de marketing por e-mail.

Segmentar sua lista de e-mails ajudará você a obter taxas de abertura e cliques mais favoráveis. Ao enviar mensagens para os grupos-alvo da sua lista, o público percebe que sua mensagem é mais relevante, o que acaba gerando melhores resultados. Cada lista tem assinantes interessados ​​em diferentes tipos de ofertas. Segmentação permite que você dê a seus assinantes o que eles querem.

Use um modelo de email personalizado com capacidade de resposta.

A maioria de seus inscritos abrirá seus e-mails em seus dispositivos móveis, por isso é importante que você use um modelo de boletim que responda. Se você usa um serviço como o Mailchimp, seus modelos são receptivos e entregam sua mensagem perfeitamente em todos os dispositivos e tamanhos de tela. Dê um passo adiante e faça com que eles criem um modelo personalizado para que suas mensagens de e-mail se destaquem e se destaquem. O custo é mínimo e ajuda a dar uma aparência muito mais profissional ao seu esforço de marketing por e-mail.

Tenha um claro apelo à ação por e-mail.

Se você não tiver um plano de ação claramente definido, você terá resultados mínimos. Seus inscritos não têm tempo para ler e-mails longos, tentando determinar o que você quer que eles façam ou qual é exatamente sua oferta. Se o destinatário não souber o que deseja fazer em questão de segundos após a abertura do e-mail, visitando uma página, ligando para um número de telefone ou preenchendo um formulário, é mais provável que ele exclua seu e-mail.